O Diário Oficial dá publicidade neste sábado (09) ao afastamento por 120 dias de três fiscais da quadrilha do ISS. Ronilson Bezerra Rodrigues, Carlos Leite do Amaral e Eduardo Barcellos vão responder em liberdade a inquéritos civis, penais e administrativos.


A prefeitura já começou a investigar a ação de quadrilhas fraudadoras de cobranças do IPTU e da dívida ativa. Os primeiros indícios mostram que os bandidos, a troco de propinas, alteram cadastros para excluir devedores .


Segundo o prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, os fatos apontam para a corrupção sistêmica na máquina pública do município. Respondendo ao repórter JOVEM PAN Anderson Costa, Haddad lamentou que para tão grande corrupção haja tão poucos investigadores.


*Ouça os detalhes no áudio 


Ele ainda pediu cautela em relação às denúncias que pretendem ligar seu antecessor à quadrilha do ISS. E em entrevista ao repórter JOVEM PAN André Guilherme, o ex-prefeito Gilberto Kassab reafirmou que os bandidos querem tumultuar a investigação.



O promotor Roberto Bodini quer esclarecer o sentido das palavras "cientes" e "tudo" que surgem em uma conversa grampeada de Ronilson Bezerra com uma colega. Bodini salientou que Gilberto Kassab e o ex-Secretário de Finanças Mauro Ricardo foram mencionados e só Ronilson pode esclarecer os fatos.


O promotor Roberto Bodini adianta que não pedirá a prorrogação da prisão provisória de três integrantes da quadrilha do ISS. Com isso, Ronilson Bezerra Rodrigues, Carlos Di Lallo Leite do Amaral e Eduardo Barcellos saíram da cadeia na madrugada deste sábado.