O Movimento Passe Livre planeja nesta sexta-feira (7) um novo protesto na cidade de São Paulo contra o aumento das tarifas de ônibus, trem e metrô. Ontem o mesmo protesto bloqueou algumas das principais vias da capital paulista. Alguns manifestantes depredaram bares e lixeira da Avenida Paulista.

De acordo com o coronel da PM, Reynaldo Simões Roque, responsável pela operação que tentou conter a manifestação de ontem, a polícia continua monitorando o protesto marcado para esta noite, com concentração às 17h, no Largo da Batata, na zona oeste. As informações são de que 400 policiais já foram acionados para garantir a segurança no local.

Em entrevista coletiva, o coronel da PM Reynaldo Simões ressaltou que as pessoas que protestaram em São Paulo ontem eram vândalos. Segundo ele, o grupo deixou rastros por onde passou. Sobre a manifestação marcada para esta sexta-feira, Simões disse: “Nós temos expertise para garantir o direito à manifestação. Se ela for pacífica e legítima, só vamos acompanhar. Mas se houver violência, vamos intervir novamente”.

Roque contou ter levado uma pedrada de um manifestante durante o confronto. Segundo ele, 320 policiais participaram da operação nessa quinta-feira, 7. Reynaldo não falou em aumento do efetivo para esta sexta.