Neste sábado (28), cerca de 600 pessoas, de acordo com a polícia, partiram do Masp em direção ao Parque do Ibirapuera em passeata em prol da Intervenção Militar – ou Constitucional, de acordo com as faixas portadas pelos manifestantes.

“É a única chance do povo brasileiro. Impeachment é falcatrua, é golpe. Você pode tirar até a Dilma, mas o vice dela vai ficar, se não ele, a banda podre do congresso. Não adianta nos iludir com impeachment, tem de haver uma faxina geral, só as forças armadas podem fazer isso. As mídias mentem sobre ser inconstitucional. O Brasil tem que agir agora, antes que vire um comunismo grave”, bradou o manifestante Fabiano à reportagem do Jovem Pan Online.

Já a senhora Ângela Camargo explicou seu apoio: “eu apoio porque peguei a minha escola no tempo da ditadura e eu tinha professores de inglês e francês. O Povo respeitava. Na minha juventude, a gente saía, passeava, voltava à noite e ninguém nos assaltava. Minha filha está na faculdade, enquanto ela não entra em casa eu não sossego”.

Ao som “Que País é Esse” e o Hino Nacional do Brasil, a manifestação chegou a fechar algumas pistas da Avenida Paulista.