Montadoras descartam um mercado superestimado no Brasil. Após quatro quedas consecutivas nas vendas, um retorno a números de 10 anos, o setor usa o índice de motorização do País para como ponto de otimismo.

O Brasil tem um carro para cada 5 habitantes. A vizinha Argentina tem três veículos por habitante, Europa, 2 e os Estados Unidos 1, 2.

O presidente da Anfavea, Antonio Megale, avaliou que o Brasil será um dos maiores mercados do mundo. “Brasil tem potencial para ser um dos cinco maiores mercados do mundo. Naturalmente essa retomada será um pouco mais lenta em função da questão socioeconômica que estamos enfrentando”, disse.

A economista Tereza Fernandes afirmou que o crescimento com incentivos foi artificial e não sustentável no Brasil. “Governo não tem que fazer nada para estimular o setor. Acho que, na hora que você deu um incentivo forte para antecipar vendas, você gerou um pedaço do estrago que estamos vivendo. O mercado ficou artificial durante dois, três anos, crescendo a uma velocidade que não era real”, explicou.

Em 2014, a Anfavea, entidade que reúne as fabricantes instaladas no Brasil, traçou um cenário otimista de 2,1 veículo por habitante no Brasil em 2034, e um cenário pessimista de 2,7 carros por habitante, mas admitia que uma crise continuada deveria abreviar as projeções. O setor espera crescer % em 2017.

*Informações do repórter Marcelo Mattos