O Facebook acrescentará uma sinalização às notícias cuja veracidade esteja em discussão para advertir usuários que podem estar lendo ou compartilhando boatos.

O fundador do Facebook, Mark Zuckerberg, anunciou nesta quinta-feira em seu perfil pessoal esta nova medida, que será adotada para conter a avalanche de notícias sem embasamento na internet.

"Temos a responsabilidade de garantir que o Facebook tenha impacto mais positivo no mundo", afirmou Zuckerberg.

A nova ferramenta consistirá em um pequeno sinal de advertência que será colocado ao lado das notícias cuja veracidade seja duvidosa. Uma vez que vários usuários reportem que certa notícia é uma farsa, verificadores independentes vão analisar tal alegação e incorporar um sinal de alerta se, efetivamente, se tratar uma informação potencialmente mentirosa. As que forem etiquetadas dessa forma terão menos probabilidades de aparecer no feed de notícias.

A novidade responde ao desejo do Facebook de driblar mentiras na internet, especialmente após a proliferação de notícias falsas durante a campanha eleitoral para presidente dos Estados Unidos.

O exemplo mais extremo disso foi a divulgação de um tiroteio que aconteceu no último dia 4 em Washington, quando um homem armado entrou em uma pizzaria para investigar por "ele mesmo" uma suposta rede de prostituição infantil vinculada à ex-candidata presidencial democrata, Hillary Clinton, nesse estabelecimento.

Zuckerberg reconheceu os desafios que o Facebook vai enfrentar, já que o site é mais do que "apenas um distribuidor de notícias". Em sua opinião, sua rede social é "um novo tipo de plataforma para o diálogo público".