0:00
0:00

Doria diz que concorreria à Presidência se fosse escolhido em prévias

  • Por Estadão Conteúdo
  • 16/05/2017 17h56
Fernando Pereira / SECOM-PMSPFernando Pereira / SECOM-PMSPJoão Doria - Fotos Públicas

O prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB), afirmou nesta terça-feira (16), que concorreria à Presidência da República se for escolhido pelo PSDB nas prévias, informa a agência de notícias Bloomberg. Perguntado se aceitaria concorrer ao cargo pelo partido durante uma visita ao prédio da empresa, em Nova York, o prefeito respondeu: “respeitando a democracia, por que não?”.

A declaração de Doria foi, até o momento, a afirmação mais clara do tucano admitindo que está de olho nas eleições do ano que vem. O nome de Doria já aparece em pesquisas de intenção de voto superando seu padrinho político e outro virtual candidato do partido ao cargo, o governador Geraldo Alckmin (PSDB).

Na entrevista, entretanto, Doria voltou a reforçar a lealdade que tem a Alckmin. O tucano também atacou o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). O petista já anunciou que está na disputa para ser novamente presidente. “Não há nada a temer no futuro do Brasil”, disse Doria. “Nem mesmo Lula pode assustar o Brasil.”

Doria e Alckmin estão em Nova York nesta semana. Na segunda-feira (15), o prefeito afirmou que o candidato do PSDB para presidente da República será aquele com a melhor posição na opinião pública para vencer o PT e Lula. Já Alckmin marcou posição e reforçou seu interesse em ser candidato. “Estou preparado”, disse. Nesta terça-feira, 16, o governador procurou afastar os comentários de incômodo com o desempenho e as declarações do afilhado político. “Ninguém vai conseguir (fazer) eu e o João Doria nos distanciarmos”, destacou.