0:00
0:00

Governo espera que a movimentação aérea dobre até 2037

  • Por Estadão Conteúdo
  • 13/11/2017 13h16

Paulo Pinto/Fotos Públicas

Para a relação voos per capita, o governo espera chegar a um voo per capita em 2037, considerando estimativas conservadoras

O governo espera que a movimentação aérea dobre até 2037, atingindo cerca de 400 milhões de passageiros, em um cenário conservador. Em projeções otimistas, a movimentação aérea chegaria a 700 milhões de passageiros em 20 anos. As informações são de Dario Lopes, secretário da Aviação Civil, que participa nesta segunda-feira, 13, do 2º Congresso Nacional de Aviação, em São Paulo. Segundo Lopes, o governo retomará o hábito de divulgar projeções de demanda para o setor.

Para a relação voos per capita, o governo espera chegar a um voo per capita em 2037, considerando estimativas conservadoras. No cenário mais otimista, o indicador atingiria 2 voos per capita. “Ou seja, nós vamos ou dobrar, ou quase quadruplicar a relação voo per capita nos próximos 20 anos”, afirmou o secretário. “Na visão conservadora, chegaremos ao que é o Oriente hoje. No pior cenário, chegaremos aos níveis da Europa nos próximos vinte anos ”

Para atender a esse aumento futuro da demanda, Dario Lopes reforçou a necessidade de planejamento, investimentos estruturantes (combinando recursos públicos e privados) e organização e aprimoramento institucional do setor.

Ele destaca ainda a necessidade de se analisar o transporte em rede, e não pontualmente. De acordo com os trabalhos da SAC, a rede nacional conta com 603 aeroportos, sendo 31 metropolitanos, 189 regionais (179 já existentes) e 383 locais.

Em relação aos 10 novos aeroportos regionais, Lopes ressaltou a entrega do terminal em Jericoacoara (CE). “Estamos focando em turismo, esse terminal deve ter voos diários na próxima alta temporada”. Entre os próximos editais, o secretário afirmou que o do aeroporto regional do Guarujá (SP) deve sair ainda neste ano.