0:00
0:00

“Hoje nós temos ferramentas do século XXI e uma burocracia do século XVIII”

  • Por Jovem Pan
  • 11/02/2014 19h21
Ricardo Cassiano/Valor/FolhapressRicardo Cassiano/Valor/FolhapressEduardo Eugênio Gouvêa Vieira
RIO DE JANEIRO, RJ. 16.06.2012: Eduardo Eugenio Gouvea Vieira, presidente da FIRJAN fotografado durante palestra no forte de Copacabana, RJ. (foto: Ricardo Cassiano/Valor/Folhapress)

Eduardo Eugênio Gouvêa Vieira, 66 anos, é empresário e presidente da FIRJAN (Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro), desde 1995. Formado em Engenharia, em 1974, pela então Universidade do Estado da Guanabara, hoje Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Gouvêa trabalhou no Grupo Petróleo Ipiranga, onde ocupou cargos executivos. Presidiu ainda a Parnaso Empreendimentos e Participações Ltda. e a Energia do Rio S.A.

O que fazer por um Brasil Melhor?

Eugênio Gouvêa acredita que, por um Brasil Melhor, “é preciso haver um pacto nacional de redesenho do Estado brasileiro, que passa por um pacto federativo, passa por qual será a responsabilidade das prefeituras, dos Estados e da União”.

Além disso, Gouvêa considera necessário “melhorar a burocracia entre a população, a sociedade e o Estado brasileiro”. “Hoje nós temos ferramentas do século XXI e uma burocracia brasileira do século XVIII”, diz. “E essa burocracia acarreta custos gigantescos para todos, pessoas e empresas”, além de desperdiçar tempo e induzir à corrupção, avalia.

“Precisamos de transparência e de uma linha direta do Poder Público com a sociedade”, completa.