Abbas proporá mecanismo multilateral a Putin para impulsionar processo de paz

  • Por Agência EFE
  • 12/02/2018 13h19
EFEAbbas medirá a postura de Moscou com relação à elaboração de um novo mecanismo multinacional para as negociações de paz

O presidente palestino, Mahmoud Abbas, de visita oficial em Moscou, proporá esta noite ao seu homólogo russo, Vladimir Putin, um novo mecanismo para impulsionar o processo de paz entre israelenses e palestinos, informaram nesta segunda-feira fontes oficiais.

Abbas medirá a postura de Moscou com relação à elaboração de um novo mecanismo multinacional para as negociações de paz (estancadas desde 2014), após descartar a continuidade da medicação dos Estados Unidos, afirmou hoje o ministro de Relações Exteriores, Riad al Maliki, na emissora “Voz da Palestina”.

O ministro afirmou que o encontro com Putin faz parte de um esforço na arena internacional da liderança palestina para buscar negociações de paz com base nas resoluções da ONU, algo que os palestinos consideram que Washington não pode seguir fazendo depois que o presidente Donald Trump reconheceu Jerusalém como capital de Israel.

Em sua opinião, a Rússia está “bem situada” para tomar a liderança de um novo mecanismo, que deixe para trás a preeminência que os EUA tiveram nas últimas décadas.

Al Maliki, que participará do encontro de hoje com Putin, afirmou à emissora que entre as distintas opções políticas que avaliam estão a de aceitar a antiga proposta de Moscou de organizar uma conferência internacional de paz, ou retornar à de Paris de 2017, assim como a de pedir à Assembleia Geral da ONU que crie outro marco para o processo de paz, “afastado da hegemonia dos EUA”.

Abbas e Al Maliki se reunirão com Putin e o titular de Relações Exteriores russo, Serguei Lavrov, antes de uma reunião mais ampla com a delegação que os acompanha.

O presidente palestino também terá nesta viagem encontros com líderes cristãos e muçulmanos russos, incluindo o mufti russo Talgat Tadzhuddin e o patriarca de Moscou. Kirill, além de diplomatas árabes na Rússia e meios de comunicação.