Assad denuncia “campanha de mentiras dos EUA” no Conselho de Segurança

  • Por Agência EFE
  • 15/04/2018 10h35
EFEAssad fez estas declarações durante um encontro com uma delegação do partido Rússia Unida, ao qual o presidente russo é filiado

O presidente da Síria, Bashar al Assad, denunciou neste domingo (15) o que chamou de “campanha de falácias e mentiras” contra seu país por parte de Estados Unidos, França e Reino Unido no Conselho de Segurança da ONU, durante uma reunião em Damasco com deputados russos.

“A agressão tripartite com mísseis contra a Síria foi acompanhada de uma campanha de falácias e mentiras no Conselho de Segurança por parte dos mesmos países agressores contra a Síria e a Rússia”, alegou Assad, segundo um comunicado divulgado em sua conta no Telegram.

O líder sírio disse ainda que Rússia e Síria “não só estão em uma batalha contra o terrorismo, mas também para proteger a lei internacional baseada no respeito à soberania dos Estados soberanos e a vontade dos seus povos”.

Ainda segundo o comunicado, Assad fez estas declarações durante um encontro com uma delegação do partido Rússia Unida, ao qual o presidente russo, Vladimir Putin, é filiado.

A agência de notícias estatal síria, “Sana”, acrescentou que os parlamentares russos afirmaram que “a agressão tripartite contra a Síria é uma violação clara das convenções internacionais e ocorreu em um momento em que os sírios tentam restaurar a estabilidade e continuar o processo de reconstrução”.