0:00
0:00

Assista ao vivo

Escravidão no Reino Unido é mais comum do que se imaginava, diz agência

  • Por Estadão Conteúdo
  • 10/08/2017 10h07
EFEAs vítimas podem ser encontradas em lava-rápidos, canteiros de obras, bordéis e fábricas de maconha

As práticas de tráfico humano e escravidão são muito mais comuns do que imaginava no Reino Unido e há 300 inquéritos policiais em andamento no país para investigar casos do tipo, segundo a agência nacional de crime britânica, conhecida como NCA.

Will Kerr, da NCA, relatou hoje que investigadores encontraram fartas provas de que jovens de até 12 anos foram vendidos para exploração sexual ou trabalho forçado. De acordo com Kerr, as vítimas podem ser encontradas em lava-rápidos, canteiros de obras, bordéis e fábricas de maconha.

Kerr disse ainda que as crescentes evidências coletadas indicam que a escala do tráfico humano e da escravidão moderna “é muito maior do que qualquer um imaginava anteriormente”.

A NCA está lançando uma campanha de conscientização para chamar a atenção do público ao problema.