Agência Efe

Paris, 5 mai (EFE).- Foi encontrado nesta quinta-feira o primeiro corpo de um ocupante do avião da Air France que fazia a rota Rio de Janeiro-Paris, que caiu em junho de 2009 no Oceano Atlântico, confirmou à Agência Efe uma fonte ligada à busca.

O corpo que foi levado à superfície ainda estava em seu assento e se encontrava em avançado estado de decomposição, depois de quase dois anos a uma profundidade de 3.900 metros.

Especialistas franceses fizeram uma primeira análise a bordo do navio, mas devem transferir o corpo para Paris na semana que vem para uma eventual identificação por exames de DNA, acrescentou.

Em breve devem ser levadas também à capital francesa as duas caixas-pretas da aeronave, encontradas nos últimos dias, e que serão analisadas pelo Escritório de Investigação e Análise (BEA), responsável pelas investigações, para tentar determinar as causas do acidente que matou todos os 228 ocupantes.

Segundo policiais da Gendarmaria, os trabalhos de resgate dos corpos estão ocorrendo "em condições particularmente complexas e até agora inéditas". Por isso existe a possibilidade de que não seja possível trazer à superfície todos os corpos.

O submarino robô identificou na quarta-feira o primeiro corpo, mas a primeira tentativa de trazê-lo à superfície fracassou.

A Polícia francesa está encarregada de resgatar os corpos em cumprimento a determinação do juiz em cujo tribunal o processo está tramitando.

Oito policiais franceses estão a bordo do navio "Ile de Sein", do qual fazem parte os submarinos robôs que participam do resgate das peças do avião para esclarecer os motivos do acidente.

Os destroços do avião foram localizados no início de abril. As primeiras conclusões do BEA como motivo da catástrofe acidente apontavam para falha nos sensores de velocidade do avião, afetados pelo gelo, mas os investigadores advertiram que essa não era uma hipótese definitiva. EFE