Movimento de mulheres que denunciaram assédio é eleito a “personalidade do ano” da “Time”

  • 06/12/2017 11h25

Reprodução

Capa da revista destacou mulheres que quebraram o silêncio e revelaram terem sofrido assédio sexual

Depois de várias especulações, o movimento de mulheres que denunciou os casos assédio sexual através da campanha #MeToo foi eleito a “personalidade do ano 2017” pela revista Time.

A revista fez o anúncio nesta quarta-feira (6) e destacou a “coragem de centenas de mulheres – e também alguns homens – que se apresentaram para contar suas próprias histórias”

“Esta é a mudança social mais rápida que vimos em décadas e começou com atos individuais de coragem por centenas de mulheres”, falou Edward Felsenthal, editor-chefe da publicação à NBC.

O movimento social nasceu para denunciar e conscientizar sobre os casos de assédio sexual e estupro e ganhou força nas redes sociais com a #MeToo, que teve o apoio de diversos artistas, como Viola Davis e Uma Thurman.

Em 2016, Donald Trump foi eleito a “personalidade do ano” da Time, mas a revista tem costume de conceder a honraria a entidades sem organização centralizada. Em 2011, por exemplo, a publicação elegeu o “manifestante” para o título, em referência aos movimentos da Primavera Árabe e Occupy Wall Street.

 

  • Tags: