0:00
0:00

Nenhuma informação apoia alegação de Trump de grampo telefônico, diz FBI

  • Por Estadão Conteúdo
  • 20/03/2017 13h22
MR30 WASHINGTON (ESTADOS UNIDOS) 13/03/2017.- El presidente estadounidense, Donald Trump durante una reunión del gobierno en la Casa Blanca, en Washington, Estados Unidos, hoy, 13 de marzo de 2017. EFE/Michael ReynoldsEFE/Michael ReynoldsDonald Trump

O diretor do FBI, Jamey Comey, afirmou em depoimento no Congresso norte-americano que não tem nenhuma informação que confirme a acusação do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, de que o ex-presidente, Barack Obama tenha, feito um grampo telefônico na Trump Tower antes das eleições presidenciais. 

“Não há informações que apoiem tuítes de Trump, olhamos com cuidado dentro do FBI”, declarou Comey. 

Comey afirmou que nenhum indivíduo pode ordenar a vigilância de outro cidadão americano, o que só é permitido após um processo muito rigoroso aprovado pela Justiça.

Na mesma sessão no Congresso, o diretor da agência de Inteligência dos EUA, a NSA, Michael Rogers, concordou com uma afirmação de um dos entrevistadores do painel que seria “ridículo” sugerir que o serviço de Inteligência britânico teria ajudado Obama a obter informações sobre a campanha de Trump, uma alegação que o secretário de Imprensa da Casa Branca fez referência durante uma coletiva de imprensa na semana passada.