0:00
0:00

Polícia: “incidente de Londres é atentado terrorista, por sua metodologia”

  • Por Jovem Pan com EFE
  • 19/06/2017 07h41 - Atualizado em 29/06/2017 00h40
FA00120. London (United Kingdom), 19/06/2017.- Onlookers gather at a police cordon near Finsbury Park, after a van collision incident in north London, Britain, 19 June 2017. According to the Metropolitan Police Service, police responded on 19 June, to reports of a major incident where a vehicle collided with pedestrians in Seven Sisters Road, in north London. One man was pronounced dead at the scene and at least eight people were injured, police said. The driver of the van, a 48-year-old man, has been detained. An investigation into the circumstances of the incident is being carried out by the Counter Terrorism Command. The Muslim Council of Britain (MCB) commented on the incident saying that a van has run over worshippers outside the Muslim Welfare House (MWH), near the Finsbury Park Mosque. British Prime Minister Theresa May described the attack as a 'terrible incident.' (Londres, Atentado, Terrorismo) EFE/EPA/FACUNDO ARRIZABALAGAEFE/EPA/FACUNDO ARRIZABALAGAPoliciais montam cordão de proteção após van atropelar diversos pedestres em Londres

A Polícia Metropolitana de Londres (Met) afirmou nesta segunda-feira (19) que o incidente ocorrido na mesquita de Finsbury Park, no norte de Londres, onde morreu uma pessoa e outras dez ficaram feridas, é um atentado terrorista, de acordo com a metodologia empregada.

Em pronunciamento à imprensa, o subcomandante Neil Basu, da Scotland Yard, revelou que, por enquanto, se acredita que tenha sido um só indivíduo que atropelou com uma caminhonete fiéis que acabavam de finalizar suas orações na mesquita, dizendo que todas as vítimas pertencem à comunidade muçulmana.

Oito dos feridos estão internados em três hospitais da cidade, dois dos quais estão em “estado crítico”, e os outros dois foram atendidos no local dos fatos e já foram liberados.

“Isto foi um ataque contra Londres e contra todos os londrinos e todos devemos permanecer lado a lado contra estes extremistas”, afirmou Basu.

A Met não descarta neste momento nenhuma hipótese e mantém “uma mente aberta independentemente de qual tenha sido o motivo” detrás desta agressão “, disse o agente.

Por enquanto, um homem de 48 anos, o suposto agressor que foi detido por uma multidão após o atropelamento, permanece sob custódia policial e “não foram identificados outros suspeitos”, revelou Basu.