O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, esteve presente no evento promovido pelo Lide (Grupo de Líderes Empresariais) e pela Jovem Pan nesta segunda-feira (10) no Grand Hyatt São Paulo.

Em seu pronunciamento, Alckmin destacou o bom trabalho da imprensa em fazer com que o clamor da sociedade esteja presente. "Dizem que uma boa imprensa é a sociedade conversando consigo própria. Então vocês estão cumprindo uma das tarefas mais elevadas da imprensa, que é essa conversa da sociedade consigo própria e o fazendo da forma mais democrática", exaltou o governador em referência ao trabalho realizado pela Jovem Pan.

Segundo Alckmin, o que se vive hoje no País é uma "policrise". "Uma crise política e não poderia ser diferente, com 32 partidos políticos, uma crise de natureza ética, previsível porque o aparelhamento da gestão pública acaba levando a desmandos. Uma crise econômica. Governo não é a solução, Governo é o gerador da crise, porque gastou mais do que arrecadou. E uma crise social com mais de 100 mil desempregados por mês", explicou.

Frente a uma policrise, o governador do Estado afirmou que há de se redobrar o esforço e que este é o compromisso de São Paulo. "Às vezes se questiona muito e tenho sempre dito: 'investigar, investigar e investigar' e cumprir a Constituição. É nosso dever cumprir a Constituição. E que as instituições funcionem, enquanto os órgãos de Estado, seja a polícia, o Ministério Público fazem as investigações", disse.

"O País tem que funcionar. Temos que preservar emprego, gerar emprego e ajudar no que pudermos para a gente poder avançar mais", exaltou. Em referência a uma entrevista concedida por Eduardo Campos - que faria 50 anos nesta segunda-feira (10) e que morreu em uma queda de avião, que completará um ano nesta semana -, Alckmin finalizou: "não vamos desistir do Brasil".