0:00
0:00

Deputado da Bahia é alvo da PF por suspeita de caixa 2 e manipulação de pesquisas eleitorais

  • Por Jovem Pan
  • 13/09/2017 08h21
Divulgação/AlbaEngenheiro de formação, Nilo cumpre o sétimo mandato na Alba

O apartamento e o gabinete do deputado estadual Marcelo Nilo (PSL) na Assembleia Legislativa da Bahia (Alba) são alvos de busca da Polícia Federal na Operação Opinião, na manhã desta quarta-feira (13).

A PF e o Ministério Público Federal investigam se Nilo prestou informação falsa à Justiça Federal. Ele seria o controlador de fato da empresa Bapesp (Bahia Pesquisa e Estatística LTDA), que seria utilizada para fazer caixa dois à campanha do político. Além disso, ele é suspeito de manipular resultados de pesquisas eleitorais divulgados pela Bapesp.

A Procuradoria Regional Eleitoral na Bahia apura, portanto, o crime de falsidade eleitoral previsto no artigo 350 do Código Eleitoral.

No total, 30 policiais cumprem sete mandados de busca e apreensão em Salvador autorizados pelo Tribunal Regional Eleitoral do Estado nordestino. Além da casa e escritório do deputado, casas do genro de Nilo, Marcelo Dantes Veiga, do sócio da Babesp, Roberto Pereira Matos e a sede da empresa Leiaute Comunicação. A Secretaria da Fazenda do Estado (Sefaz), no Centro Administrativo do Estado, também é alvo da PF.

Marcelo Nilo cumpre seu sétimo mandato como deputado estadual e foi presidente da Alba em cinco oportunidades.

“O nome da operação, Opinião, é uma referência à empresa investigada, cujo objeto seria a realização de pesquisas de opinião”, destacam o MPE e a PF.

Os delatores da Odebrecht t André Vital Pessoa de Melo e Benedicto Barbosa da Silva Júnior também já citaram doações a Nilo do Setor de Operações Estruturadas da Odebrecht, o setor de propinas da empreiteira.