0:00
0:00

Documentos de Funaro mostram pagamento de R$ 1,5 milhão de propina a Temer, diz blog

  • Por Jovem Pan
  • 13/09/2017 10h23
Montagem/Agência Brasil e EFEDoleiro, corretor e delator Lúcio Funaro e presidente Michel Temer; peemedebista sempre negou relação

Em sua delação premiada, já homologada pelo ministro do STF Edson Fachin, o corretor Lúcio Funaro, considerado o operador de propinas do PMDB, teria apresentado documentos que comprovam o pagamento de R$ 1,5 milhão de propina ao presidente Michel Temer, diz o blog de Lydia Medeiros, de O Globo.

Funaro também teria apontado repasses a outros peemedebistas. São eles, segundo o blog: o ex-ministro de Dilma e Temer e ex-presidente da Câmara Henrique Eduardo Alves (R$ 4,95 milhões), o ex-deputado Sandro Mabel (R$ 2 milhões), Gabriel Chalita (R$ 9,8 milhões), o ex-deputado, ex-ministro de Dilma e atual vice-governador de Minas Gerais Antônio Andrade (R$ 9,8 milhões), o vice-prefeito de João Pessoa Manoel Júnior (R$ 150 mil), a deputada carioca Soraya Santos (R$ 1 milhão), o deputado Alexandre Santos (R$ 1 milhão) e o ex-ministro de Dilma e deputado Marcelo Castro (R$ 1 milhão).

Além dos membros do PMDB, o petista Cândido Vacarezza teria recebido R$ 700 mil de Funaro em propina.

Os pagamentos teriam sido feitos a pedido do ex-presidente da Câmara, hoje preso na Lava Jato, Eduardo Cunha (PMDB-RJ).