Ministro do STJ manda inquérito sobre Perillo para Justiça Federal de Goiás

  • Por Estadão Conteúdo
  • 13/04/2018 21h59
Wilson Dias/ABrWilson Dias/ABrSegundo delatores da Odebrecht, Perillo pediu contribuição de R$ 50 milhões da empreiteira para a campanha de reeleição, em 2014
O ministro Benedito Gonçalves, do Superior Tribunal de Justiça (STJ), atendeu ao pedido do Ministério Público Federal e decidiu encaminhar para a Justiça Federal de Goiás um inquérito contra o ex-governador Marconi Perillo (PSDB) instaurado com base na delação da Odebrecht.

Perillo deixou o comando do governo de Goiás e deve concorrer a uma vaga no Senado nas próximas eleições.

Segundo delatores da Odebrecht, Perillo pediu em almoço com executivos da empreiteira uma contribuição de R$ 50 milhões da empreiteira para a campanha de reeleição, em 2014.

Executivos da construtora relatam que, à mesa, o tucano teria ressaltado as obras da empresa no Estado que governa e afirmou que gostaria de uma contribuição de R$ 50 milhões de reais. A empreiteira teria pago caixa 2 para a campanha do tucano, segundo os delatores.

Procurada pela reportagem, a defesa do ex-governador informou que “prossegue acompanhando as ações, demonstrando que elas são improcedentes e confiando no Poder Judiciário”.

“Os depoimentos dos ex-executivos da Odebrecht estão repletos de erros e contradições, que serão apresentados ao Poder Judiciário Todos os ex-executivos, no entanto, são unânimes em afirmar que a empresa não obteve qualquer benefício ou vantagem no governo de Goiás”, diz a defesa.