TSE mantém Agnelo Queiroz inelegível por oito anos

  • Por Jovem Pan
  • 07/12/2017 13h29

Elza Fiúza/ABr

O ex-governador é acusado de desvirtuar propaganda institucional do governo do Distrito Federal em favorecimento à sua campanha de reeleição em 2014

O Tribunal Superior Eleitoral decidiu manter Agnelo Queiroz (PT-DF) inelegível por oito anos. O ex-governador é acusado de desvirtuar propaganda institucional do governo do Distrito Federal em favorecimento à sua campanha de reeleição em 2014. A defesa do político negou irregularidades. Cabe recurso.

Os ministros do TSE, em decisão unânime, afastaram a condenação por abuso de autoridade, mas entenderam que houve “conduta vedada”, por isso, foi determinada uma multa, cujo valor não foi divulgado.

O caso de desvirtuamento de propaganda institucional do governo é sobre o uso da Agência Brasília e de redes sociais para publicar 461 notícias positivas ao governo. Isso ocorreu três meses antes da eleição, quando é proibida publicidade institucional.

A defesa do ex-governador disse que não houve esse tipo de publicidade.

Na mesma sessão do TSE, os ministros absolveram em parte o ex-vice-governador Tadeu Filipelli (PMDB) das mesmas acusações. Ele permanece elegível mesmo com o reconhecimento de “conduta vedada”.

A chapa composta por ambos os citados não chegou ao segundo turno.