0:00
0:00

Quadrilha ataca Fórum de Diadema e rouba quase 400 armas de depósito

  • Por Estadão Conteúdo
  • 18/06/2017 15h35 - Atualizado em 29/06/2017 00h42
EFE/Arne DedertEFE/Arne DedertArma Glock 17 de jovem que matou nove pessoas e se matou em Munique
GER03 FRÁNCFORT (ALEMANIA) 17/08/2016.- Una pistola Glock 17 perteneciente al acusado de haber suministrado el arma homicida al joven que mató en un tiroteo a nueve personas en Múnich y después se quitó la vida, es presentada como prueba en una rueda de prensa en Fráncfort, Alemania, hoy, 17 de agosto de 2016. La policía alemana detuvo ayer en Marburg a un hombre acusado de haber suministrado el arma homicida al autor de los asesinatos, de 18 años de edad. Según informaron la Fiscalía General y la Oficina de Aduanas en un comunicado conjunto, el sospechoso, de 31 años, se reunió en dos ocasiones con el joven para entregarle la pistola y proveerle de munición. EFE/Arne Dedert

Uma quadrilha invadiu na noite deste sábado, 17, o Fórum de Diadema, região metropolitana de São Paulo, e roubou ao menos 391 armas, entre revólveres, pistolas, submetralhadoras e um fuzil, além de coletes balísticos, munição e equipamentos de comunicação. O bando rendeu os vigilantes, arrombou o depósito e fugiu com o arsenal. A polícia tenta identificar os envolvidos no caso. 

De acordo com o boletim de ocorrência, o assalto começou às 19h15 de sábado, quando três vigilantes responsáveis pela segurança no fórum, na Avenida Sete de Setembro, no centro de Diadema, foram rendidos e tiveram oito armas roubadas. Os funcionários foram imobilizados com lacres plásticos nas mãos e nos pés e tiveram a cabeça cobertas por toucas. À Polícia Civil, eles disseram que não teriam condições de reconhecer os autores do crime nem sabiam a quantidade exata de ladrões, pois foram mantidos em cárcere durante o roubo. 

Para chegar ao depósito, os criminosos arrombaram acessos ao cartório, quebrando três cadeados em três diferentes portas. Lá, roubaram diferentes tipos de pistolas (calibres .40, 9 mm e 380), revólveres (calibres 32 e 38), três submetralhadoras e um fuzil, segundo dados da diretora do cartório, que apresentou a lista à polícia. As armas ficam guardadas no fórum pelo tempo que a Justiça entende necessário como prova de processos criminais. Após a sentença, elas podem ser enviadas para destruição pelo Exército.

A Polícia Militar só foi acionada às 22h12 por meio do Centro de Operações da PM (Copom) para ir ao fórum. Uma funcionária da administração do local informou à polícia que as câmeras do prédio não estão funcionando, mas que o circuito de um banco no interior do local pode auxiliar a investigação. O 1º DP de Diadema instaurou inquérito para apurar o caso.