0:00
0:00

Redução da taxa Selic anima Temer e governo

  • Por Estadão Conteúdo
  • 11/01/2017 21h27
EFE/Joédson AlvesEFE/Joédson AlvesPresidente Michel Temer - EFE
BRA100. BRASILIA (BRASIL), 29/12/2016. - El presidente de Brasil, Michel Temer,realiza hoy, jueves 29 de diciembre de 2016, un pronunciamiento de fin de año, en el que realizó un balance de sus siete meses al frente del Ejecutivo, en Brasilia (Brasil). Temer, dijo hoy que 2017 será un "año nuevo" para el país, en el que se conseguirá "vencer" la grave crisis económica en la que se encuentra sumergido el gigante suramericano. EFE/Joédson Alves

A decisão de redução do juros em 0,75 ponto porcentual pelo Banco Central, por unanimidade, na primeira reunião de 2017 do Comitê de Política Monetária (Copom) animou o presidente Michel Temer e o governo. A maior parte do mercado previa redução de até 0,5 ponto porcentual e diminuir a taxa básica de juros da economia para 13% ao ano “superou as expectativas” do próprio governo.

No Planalto, a notícia foi recebida como um sinal de que começam a surgir os primeiros indicadores de que a retomada da economia pode estar mais próxima, principalmente porque a inflação está controlada. “A redução dos juros é uma sinalização importante”, disse um interlocutor do presidente.

Nesta quarta-feira, 11, o IBGE informou que a inflação medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) terminou 2016 com elevação de 6,29%, abaixo do teto da meta do governo, de 6,5% ao ano. O resultado ficou abaixo do IPCA de 2015 (+10,67%) e de 2014 (+6,41%).