0:00
0:00

Saiba por que usamos o termo “cavalos” para nomear potência

  • Por Jovem Pan
  • 06/06/2014 15h30
DivulgaçãoDivulgaçãoUm cavalo tem a força necessária para levantar 150 kg por 30 m de altura

É muito comum falarmos ou ouvirmos alguém dizer “tal modelo tem 200 cavalos”, “comprei um carro de 150 cavalos”, mas você sabe por que esse termo é utilizado para designar a potência dos motores?

A resposta é a seguinte: a origem desse termo se deve ao trabalho realizado pelos cavalos nas minas de carvão inglesas do século XVIII, já que seus donos foram os primeiros clientes dos fabricantes de motores movidos a vapor, utilizados para acionar máquinas que transportavam carvão do interior da mina até a superfície.

Acontece que, antes do motor a vapor, era os cavalos que faziam esse trabalho, por meio de um sistema de cordas e roldanas, puxavando baldes cheios do produto.

A ideia de comparar a força desses motores à dos cavalos foi do inventor escocês James Watt, que, no final do século XVIII, trabalhou no desenvolvimento desse tipo de motor. Ele calculou que, em média, um cavalo consegue subir 100 quilos de carvão a uma certa altura por minuto. Na hora de generalizar a medida, ele aumentou a carga em 50% e instituiu a unidade de “um cavalo de potência” como a força necessária para levantar 150 quilos por 30 metros de altura em um minuto.

A partir daí, a unidade foi adotada e se tornou a sigla HP (de Horse-Power, ou “Potência de Cavalo”, em inglês). Com exceção de EUA, Canadá e Reino Unido, praticamente todos os países usam esse sistema métrico, e traduziram ao seu modo a expressão horsepower, adotando sua própria sigla, da mesma forma que fizeram os alemães com o pferdestärke (PS) ou os portugueses com o cavalo-vapor (cv). Os britânicos também costumam usar o brake horsepower (bhp).