O Ministério da Saúde divulgou nesta segunda-feira (17), dados que apontam que a obesidade atinge um em cada cinco brasileiros. No período de dez anos, a população obesa brasileira passou de 11,8% em 2006 para 18,9% no ano passado.

No mesmo período, o excesso de peso também constatou crescimento: 26,3%. Em 2006, foram considerados com excesso de peso 42,6% dos entrevistados. Em 2016, o número chegou a 53,8%.

Índices de Massa Corporal superiores ou iguais a 25 são considerados como excesso de peso, já os maiores de 30 kg/m2 são considerados obesos. O IMC calcula-se pela divisão do peso pela altura ao quadrado do indivíduo.

Foram entrevistados, de fevereiro a dezembro de 2016, 53.210 pessoas maiores de 18 anos nas capitais de todo o País. As entrevistas foram feitas pela Pesquisa de Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico.

Hábitos

Sobre os hábitos dos entrevistados, constatou-se que o consumo de feijão caiu de 67,5% em 2012 para 61,3% no ano passado. Além disso, foi comprovado que um em cada três adultos consome frutas e hortaliças nos cinco dias da semana.

O consumo regular de refrigerantes ou sucos artificiais, no entanto, também diminuiu. Passou de 30,9% em 2007 para 16,5% em 2016.

A prática de exercícios físicos no tempo livre aumentou. Segundo o Ministério da Saúde, em 2009, 30,3% da população fazia ao menos 150 minutos de exercícios por semana. Em 2016, o número passou para 37,6%.

O consumo abusivo de álcool em 2006 era de 15,7%; em 2016 passou para 19,1%. No público feminino, entretanto, o consumo abusivo de bebidas alcoólicas passou para 12,1%, enquanto em 2006 era de 7,8%.