Com o fim de Lula, a seita não vai ter como sobreviver

  • Por Jovem Pan
  • 22/01/2018 10h17
ReproduçãoDurante 13 anos, eu não vi um único petista militante desempregado. Com o fim de Lula, a seita não vai ter como sobreviver. Eles dependem, portanto, da candidatura de Lula, para seguir com oxigênio para tocar a vida adiante

Essa gritaria do PT, que vai chegar ao clímax nesta semana, decorre do instinto de sobrevivência política e física dos militantes. Com a perda do governo e do fiasco das eleições, o PT perdeu milhares de cargos de confiança. Durante 13 anos, eu não vi um único petista militante desempregado. Com o fim de Lula, a seita não vai ter como sobreviver. Eles dependem, portanto, da candidatura de Lula, para seguir com oxigênio para tocar a vida adiante.

Confira o comentário completo de Augusto Nunes: