0:00
0:00

Economia das reformas poderá ser inferior ao custo de sua aprovação “comprada” por Temer

  • Por Jovem Pan
  • 18/07/2017 10h29
EFEAlguns deputados aceitam pagamentos em verbas de União, outros preferem nomeações para parentes e afiliados para empregos federais

A tabela de preços que rege a compra e venda de apoio parlamentar no Congresso foi inflacionada pela importância da aprovação das reformas para sobrevivência do Governo de Michel Temer, e as cifras vão atingindo altitudes delirantes com a entrada em cena da denúncia feita por Rodrigo Janot.

Alguns deputados aceitam pagamentos em verbas de União, outros preferem nomeações para parentes e afiliados para empregos federais. Em tempos de Lava Jato, ninguém se arrisca a trocar o voto por dinheiro vivo.

Se a escalada inflacionária mantiver a atual velocidade, a economia proporcionada pelas reformas acabará se mostrando inferior ao custo de sua aprovação e Temer poderá transformar-se no presidente mais caro do mundo.

Confira o comentário completo de Augusto Nunes: