0:00
0:00

Na Nicarágua, Gleisi representa a vanguarda brasileira do atraso

  • Por Jovem Pan
  • 18/07/2017 08h35
Geraldo Magela/Agência SenadoQuando engaiolada pela Operação Lava Jato, a senadora vai entrar na cadeia feminina fantasiada de guerreira do povo brasileiro

A senadora e presidente do PT, Gleisi Hoffmann baixou na Nicarágua para representar a vanguarda brasileira do atraso. Uma pajelança que reúne cabeças estacionadas em algum momento entre o séculos 19 e 20.

Depois de absolver o ex-presidente Lula por corrupção e lavagem de dinheiro, Gleisi – que tem codinome Amante ou Coxa na lista da Odebrecht – disse que o PT está ao lado de nicolás Maduro, presidente da Venezuela, que considera democrata e contra a oposição democrática, que qualificou de golpista.

Não foi pouca coisa, mas não foi tudo. Ela manifestou solidariedade pelo governo cubano, perseguido pelo governo americano.

A viagem de Gleisi foi preventiva. Quando engaiolada pela Operação Lava Jato, a senadora vai entrar na cadeia feminina fantasiada de guerreira do povo brasileiro. Poderia ao menos devolver o dinheiro.

Confira o comentário completo de Augusto Nunes: