0:00
0:00

Nota divulgada pelo MST é um monumento ao cinismo

  • Por Jovem Pan
  • 26/07/2017 10h42
Valter Campanato/Agência BrasilSe tentasse manusear uma foice, Stédile seria o primeiro revolucionário da história que decepou a própria cabeça, diz Augusto Nunes

Os militantes do MST querem um monte de coisas, menos terras para trabalhar. A exemplo do chefão João Pedro Stédile, eles não têm o menor interesse pela vida de lavrador e não têm intimidade alguma com as coisas do campo.

Se tentasse manusear uma foice, Stédile seria o primeiro revolucionário da história que decepou a própria cabeça. Se algum de seus devotos empunhasse uma enxada, correria o risco de amputar o pé esquerdo.

O MST continua fingindo que luta pela reforma agraria e invade fazendas improdutivas como fez nesta terça-feira (25) pelo País. Agora, a nota divulgada pelos chefes da sigla é um monumento ao cinismo.

Enquanto o Governo tratar como movimento social o que é apenas mais uma organização criminosa, o MST continuará a agir como uma espécie de PCC em liberdade.

Confira o comentário completo de Augusto Nunes: