0:00
0:00

Assista ao vivo

Flip diminui quantidade de lugares, mas sem impacto no público que vai a Paraty

  • Por Jovem Pan
  • 28/07/2017 09h08
Marcia Foletto/DivulgaçãoSobre a frequência neste ano, há um volume similar ao dos últimos anos

A 15ª Festa Literária Internacional de Paraty é importante para o mercado editorial brasileiro, menos em termos comerciais, mas sobretudo para prestígio, identificação de tendência. É público que a Flip tem um viés político à esquerda, diz Carlos Andreazza.

A demanda no ano passado é para que tivesse maior participação feminina e de negros. A nova curadora deu essa linha, mas ainda é difícil falar sobre esses resultados, já que começou na quarta-feira (26), mas até o fim do evento deve existir algo mais grandioso. O ator Lázaro Ramos, que lançou recentemente um livro, gritou “Fora Temer” como se fosse algo transgressor.

Sobre a frequência neste ano, há um volume similar ao dos últimos anos. A festa começa a tomar proporções maiores mais para o final da semana, por motivos óbvios. Neste ano, a Flip acontece dentro da Igreja Matriz, o que fez com que os lugares fossem reduzidos pela metade, de cerca de 800 para 400. A Flip diminuiu fisicamente, mas sem impacto no público que vai para Paraty.

Confira o comentário completo, direto da Flip, em Paraty, do comentarista Carlos Andreazza: