0:00
0:00

Assista ao vivo

Mais uma pedra na Geni

  • Por Carlos Andreazza/Jovem Pan
  • 07/07/2017 07h31
Agência BrasilO fim de um grupo de trabalho da PF só pode ser ordenado por Leandro Daiello

Salve, salve, povo do Jornal da Manhã. Bom dia! Ontem soubemos que a PF determinou o fim de seu grupo de trabalho dedicado exclusivamente à Lava Jato em Curitiba. É algo sem dúvida ruim, mas que, para jogar pedra na Geni de sempre, foi atribuído a Michel Temer, como se o presidente tivesse pressionado a instituição para isso, através do Ministério da Justiça.

Temer pode ser péssimo, acho que é, mas não pode ser responsável por tudo. Outra coisa: nem todo o revés sofrido pela PF ou pelo MP é um golpe na Lava Jato. Esse discurso só enfraquece a operação, embora fortaleça seus donos.

Ora, o fim de um grupo de trabalho da PF só pode ser ordenado pela cúpula da PF – para dar nome aos bois: pelo diretor Leandro Daiello, aquele cuja queda também seria um golpe na Lava Jato. E ele não caiu.

Vamos lá… Se Daiello foi obrigado pelo governo a enxugar o corpo de agentes da PF dedicados à Lava Jato em Curitiba, que venha a público esclarecer. Seria um escândalo. Aí sim, um golpe na operação. Se não foi, idem, que venha a público esclarecer. Seria educativo.