0:00
0:00

Saída de Bruno Araújo é símbolo de duas fraquezas

  • Por Jovem Pan
  • 14/11/2017 12h33

Marcelo Camargo/Agência Brasil

Havia evidências que os tucanos, cedo ou tarde, deixariam a administração federal

Carlos Andreazza comentou a saída de Bruno Araújo do Ministério das Cidades. Ele avalia que o movimento é simbólico, pois foi uma atitude isolada. O partido não consegue deixar o Planalto em bloco. É “um a um”. O governo Temer também perdeu a chance de demonstrar força, tirando-o da pasta.

Ouça: