Acordo de leniência com a força-tarefa da Lava Jato obriga a Odebrecht a entregar e decifrar os arquivos do "setor da propina".

No servidor, apreendido na Suíça, estão dados de repasses a políticos, de contas secretas e de outras provas de crimes cometidos pela empreiteira.

“Há um problema de corrupção de estrutura internacional. Há uma grande desconfiança em relação a empresa. Não é apenas no Brasil, e tem todo o esquema de corrupção que não foi desvendado”, diz Denise Campos de Toledo.

A comentarista crê que, com a homologação das delações premiadas dos executivos da Odebrecht, “se possa ter ideia do quanto que a Odebrecht avançou no processo de corrupção”.

Confira: