Atraso para se entregar justifica prisão imediata de Lula nos próximos processos

  • Por Felipe Moura Brasil/Jovem Pan
  • 09/04/2018 07h51
EFEMoro está sempre um passo à frente de seus críticos

Quando Lula foi conduzido coercitivamente a depor em 4 de março de 2016, seus advogados afirmaram em nota:

Uma condução coercitiva somente se justificaria na hipótese de Lula não haver atendido uma intimação anterior, o que jamais ocorreu.”

Nos últimos dias, Sergio Moro foi criticado até por defensores da Lava Jato por ter oferecido a Lula a oportunidade de se apresentar voluntariamente para ser preso.

Mas, com o atraso de Lula de mais de um dia para se entregar, o que só aconteceu sob ameaça da PF de que ele fosse responsabilizado pela baderna, Moro apenas mostrou ao país que a coerção é imprescindível contra o corrupto e lavador de dinheiro.

Por não haver aproveitado a oportunidade na sexta-feira, Lula deverá ser preso diretamente no âmbito dos próximos processos em que for condenado, se estiver solto ou em prisão domiciliar.

Moro está sempre um passo à frente de seus críticos.