O cinismo dos Mellos quer melar a prisão de Lula

  • Por Jovem Pan
  • 28/03/2018 10h39
EFEO caso do ex-presidente nem sequer chegou a ser julgado justamente porque a ala lulista do STF temeu uma derrota e preferiu adiar o julgamento para o dia 4 de abril

Marco Aurélio Mello atacou Cármen Lúcia.

O ministro do STF que brandiu o papel do check-in de seu voo para o Rio de Janeiro para impedir a continuidade da sessão de julgamento do pedido de habeas corpus de Lula disse para o jornal O Globo:

“O desgaste para o tribunal está terrível. Isso demonstra que a estratégia da presidente foi falha. Foi muito ruim julgarmos só o caso do ex-presidente. Agora estamos pagando um preço incrível.”

O caso do ex-presidente nem sequer chegou a ser julgado justamente porque a ala lulista do STF temeu uma derrota e preferiu adiar o julgamento para o dia 4 de abril, impedindo a prisão de Lula até lá e ganhando mais duas semanas para pressionar Cármen Lúcia a inverter a pauta.

Marco Aurélio Mello, que chega ao cúmulo de responsabilizar a presidente da Corte pelo desgaste que ele próprio causou, quer salvar Lula, mas no escurinho, por meio de uma decisão genérica que beneficie todos os condenados em segunda instância com o adiamento da execução da pena para depois de julgamentos no STJ ou no próprio STF.

Isso demonstra que a estratégia de Cármen Lúcia, nesse ponto, foi acertada, porque expôs e entregou os defensores do corrupto e lavador de dinheiro condenado pela Lava Jato.

Celso de Mello, por exemplo, que também pressiona Cármen Lúcia para rediscutir o momento de execução da pena, já avisou que seu voto sobre o habeas corpus será longo, o que significa que será ainda mais demorado e soporífero que o habitual voto em “celsodemelês”. Como a sessão só vai começar à tarde, nada impede que seja interrompida e novamente adiada.

Terrível é o cinismo dos Mellos para melar a prisão de Lula.