Após cogitar o nome de Antônio Imbassahy (PSDB-BA) para suceder Geddel Vieira Lima no cargo de ministro da Secretaria de Governo, líderes do Centrão passaram a reclamar e ameaçaram a travar a reforma da Previdência contra o nome do tucano.

O comentarista Fernando Rodrigues destaca que o recuo na nomeação de Imbassahy é uma "demonstração de fragilidade política extrema".

Segundo ele, o presidente Michel Temer, por medo de irritar políticos acaba por não conseguir preencher vagas importantes em sua equipe ministerial.

Crise institucional

A semana em Brasília começou com "altíssima temperatura" com a iminência de uma crise institucional quase incontornável entre os Três Poderes. Mas Fernando Rodrigues destaca que "por ora isso foi debelado".

No início da semana, o ministro do STF Marco Aurélio decidiu conceder uma liminar determinando que Renan Calheiros não pudesse mais ser presidente do Senado.

Negociações intensas nos bastidores em Brasília colaboraram para a reversão do caso, levando o Supremo a decidir, por maioria, pelo não afastamento do senador da presidência da Casa.

Fernando Rodrigues destaca que Renan Calheiros vem sendo alvo de manifestações pelo Brasil e, com essa decisão, o STF fez opção pela manutenção do status quo em Brasília para ocorrer a diminuição da temperatura na capital federal.