Deputados indecisos querem vender voto mais caro, e isso é prostituição política

  • Por Jovem Pan
  • 01/08/2017 10h46
EFE/Joédson AlvesOs ares de legalidade são destruídos com tamanha imoralidade, diz Joice Hasselmann

Fim das férias dos deputados e os olhos do Brasil estão voltados para a Câmara. Não é novidade para ninguém que o Governo quer votos em negocia com os indecisos, que aumentam todo dia o preço do seu próprio voto.

Nos últimos dias a gente não fala em outra coisa no Brasil. É só a famigerada denúncia contra Michel Temer. Neste toma lá dá cá, há dois lados: a corrupção tem corrupto e tem corruptor.

Quem é o mais culpado? Onde há quem compre, há quem venda. Michel Temer está fazendo qualquer negócio para conseguir votos. É legítimo criticar as jogadas do Governo? É sim, mas não podemos esquecer dos deputados que negociam votos. Isso tem cheiro de corrupção.

Apesar de ser permitido em lei, os deputados têm preço, mas não têm vergonha. Qual a justificativa para um deputado hoje dizer que está indeciso? Até as pedras da Praça dos Três Poderes já se decidiram. Eles dizem que não se decidem porque querem vender o voto mais caro. Isso é prostituição política.

Os ares de legalidade são destruídos com tamanha imoralidade. Pois bem, lembre-se que essa é a política brasileira e é essa a gente que vai definir não só o futuro de Michel Temer, mas o do Brasil.

Assista ao comentário completo de Joice Hasselmann: