Um brasileiro, Éverton Luiz, foi humilhado em campo de futebol na Sérvia. Ele ouviu barulhos estranhos da arquibancada, que se intensificavam quando o volante se aproximava da lateral. Depois percebeu que eram ruídos que imitavam um macaco.

Éverton ficou indignado. Lembrou-se da filha Luana, que, meses antes, havia ido a um supermercado de Belgrado com a mãe, quando outra menina puxou seu cabelo e disse "eca".

Essa marca profunda fez com que ele explodisse.

Revoltado, Éverton respondeu a torcida adversária, do Rad Belgrado, e os jogadores do time da casa quiseram brigar com o brasileiro do Partizan.

Joseval Peixoto estranha a atitude dos sérvios e lembra que a paixão daquele país pelo futebol brasileiro é tão grande, que o apelido do Estádio Estrela Vermelha, um dos maiores de Belgrado, é Marakana, em homenagem ao estádio no Rio de Janeiro.

"Pena que esse racismo que marca a Sérvia passa a ser a vergonha do País", conclui o comentarista.