Na manhã desta quinta-feira (08) um turista italiano foi morto a tiros após entrar por engano em favela no Rio de Janeiro. Junto a um colega, ele estava de moto quando, sem querer, adentrou o Morro dos Prazeres, em Santa Teresa, na zona sul da cidade.

Os traficantes dispararam em direção a dupla e atingiram um deles na cabeça.

Para Joseval Peixoto, não é possível que se aceite situações como essa e as chamem de “corriqueiras”.

“Vemos advogados prestando serviço a bandidos, vans dominando o setor dos pequenos transportes em São Paulo, nas cadeias o domínio é total. Como é possível aceitar isso? É aí que está a omissão do Estado. Como é possível entendermos que existe poder no País se em determinadas regiões você entra por acaso em um lugar e é assassinado? É um local onde o Estado não manda. Quem manda é o bandido”, finaliza.

Assista ao comentário completo: