0:00
0:00

História não tem “se”

  • Por Jovem Pan
  • 15/08/2017 07h39
EFE/EPA/TASOS KATOPODISEstátua do oficial militar confederado Robert Edward Lee, cujo anúncio de retirada serviu de pretexto para protesto racista e xenófobo do “Unidos pela Direita” em Charlottesville, EUA, quando uma pessoa morreu e 15 ficaram feridas

Marcelo Madureira comenta a violência na Carolina do Norte (EUA), com pessoas de cor e pessoas brancas se espancando na rua. “Nenhuma delas tem razão na verdade”, diz. “Qualquer tipo de racismo está errado. Mas essa história começou com uma tentativa de se tirar uma estátua do general (Robert Edward) Lee da cidade local.

“A guerra de Secessão foi uma das mais sangrentas e a vitória da norte sobre o sul ainda é ressentida”, afirma. Não é trocando uma estátua que se muda o que aconteceu, diz o comentarista. “História não tem “se”. História foi”.

“Não se deve tentar consertar uma coisa que não tem como consertar. Sobre o passado, a gente sabe tudo, mas não pode mudar nada. Sobre o futuro, sabemos nada, mas podemos mudar tudo”.