0:00
0:00

A reforma política não existiu, foi feito um remendão

  • Por Jovem Pan
  • 04/10/2017 07h40

Câmara dos Deputados / Oriana Zamboni

A Câmara dos Deputados deve votar nesta quarta-feira (04) o projeto do Senado que cria o fundo eleitoral com dinheiro público

Senado aprova o fim das coligações em 2020 e impõe cláusula de barreira a partir do ano que vem.

Com as novas regras, o acesso das legendas ao Fundo Partidário e ao tempo gratuito de rádio e TV dependerá do resultado nas urnas.

Já a Câmara dos Deputados deve votar nesta quarta-feira (04) o projeto do Senado que cria o fundo eleitoral com dinheiro público.

Ambos os projetos precisam ser finalizados até sexta-feira (06) para que possam valer nas eleições do ano que vem.

“A eleição é 07 de outubro do ano que vem, qualquer mudança deve ser feita até um ano antes. Eles aprovam tudo rapidamente e até de madrugada eles votam. A grande questão é que isso não é reforma eleitoral, é remendo. Eles aprovaram duas coisas: a cláusula de desempenho e o fim das coligações”, diz Marco Antonio Villa.

Assista ao comentário completo: