Em novos recuos, deputado Arthur Maia adota regras mais generosas para a aposentadoria rural e vai aliviar as exigências na transição dos servidores.

As novas medidas surpreenderam o governo, e a equipe econômica teme que outras mudanças reduzam o impacto fiscal.

Marco Antonio Villa comenta: o deputado Maia já foi e voltou atrás várias vezes no mesmo dia. No final, vai chegar uma proposta intermediária, sobre todas as categorias.

Vamos precisar daqui a 7, 8 anos, de uma nova reforma. Tudo precisa ser feita de forma gradual. Não é achar que vai cortar tudo pela raiz.

O País se recuperando economicamente vai ter um efeito benéfico também sobre as receitas da Previdência social.