A situação na Venezuela é cada vez mais grave. Mais três pessoas morreram nesta quarta-feira (19) em protestos contra o governo de Nicolás Maduro. Já são oito mortes apenas neste mês.

A oposição vai continuar na rua, peloe jeito, até a queda de Nicolás Maduro, avalia Marco Antonio Villa. “A ditadura chavista vai reprimir, como já está reprimindo, as manifestações. Com as forças do Exército e com as milícias”, diz.

Caracas, hoje, é a capital mais violenta da América do Sul. “A Venezuela está muito próxima, infelizmente, de uma guerra civil”, completa.

Assista ao comentário completo: