0:00
0:00

Marina Silva erra quando aposta em polarização

  • Por Jovem Pan
  • 04/11/2017 15h05

Divulgação/ Facebook

Villa diz que pré-candidata não chega aos 10% de votação no ano que vem

O professor Marco Antonio Villa, comentando as notícias deste sábado (4), disse que a pré-candidata Marina Silva (Rede) faz uma “avaliação errônea” quando aposta na polarização entre PT e PSDB, que, segundo o professor, “não vai acontecer em 2018”.

Para Villa, Marina terá “pouquíssima relevância” na disputa ao Palácio do Planalto no ano que vem. Ele aposta em uma votação de 5% a 6% para a ex-ministra do Meio Ambiente.

Villa entende que o cenário eleitoral ainda está “muito confuso” e “difícil de avaliar” sequer quem serão os candidatos.

Ainda sobre o pleito do ano que vem, Villa lembra que os “parlamentares vão ter muita dificuldade em serem reeleitos”, mas pondera que “parcela (dos políticos) necessita ser reeleita para garantir o foro privilegiado” porque são investigados pela Justiça.

O comentarista também critica o ministro da Fazenda Henrique Meirelles e suas ambições políticas. Villa não vê “nenhuma similitude” entre Meirelles e o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, eleito após liderar plano de recuperação econômica do governo Itamar Franco.

Ouça o comentário completo de Villa no Jornal da Manhã deste sábado (4):