Michel Temer não renuncia e garante que vai sair da atual crise "mais rápido do que se pensa".

Em pronunciamento, o presidente se defende das acusações e reafirma que não comprou o silêncio de Eduardo Cunha.

Temer declara ainda que ninguém o aconselhou a renunciar, mas sim, para que resistisse.

Marco Antonio Villa comenta: e o STF faz muito bem. O ministro Fachin age muito bem. Lembre-se que o trio da Segunda Turma estava bombardeando Fachin. Eles sabiam que viria uma bomba. Por isso estavam sabotando a Justiça. Eles perderam. E quando esse trio (Lewandowski, Toffoli e Mendes) perde o Brasil ganha.

Michel Temer foi aconselhado, sim, a renunciar. Resolveu não fazê-lo. E a crise vai se aprofundar. O momento mais crítico não foi na quarta-feira.  O momento mais crítico será. Pode ser daqui a uma hora, um dia, dois dias. O governo Temer não acaba.

Esse Rodrigo Rocha Loures, se falar, acaba com o governo. Ele deveria estar preso.

Assim como Aécio Neves. Ele deveria ter sido preso imediatamente. A conversa que ele teve foi de malandro, vagabundo. A forma, a linguagem dele.