0:00
0:00

Temer não tem condições de permanecer na Presidência. Renúncia é quase certa

  • Por Jovem Pan
  • 18/05/2017 14h56
(Brasília - DF 16/01/2017) Entrevista para a agência Reuters. Foto: Alan Santos/PRAlan Santos / PRMichel Temer comemora primeiro resultado positivo do Caged desde 2014

A bombástica delação da JBS vai custar o cargo de Michel Temer. É nisto, pelo menos, o que acredita o comentarista Marco Antonio Villa, da Rádio Jovem PanDe acordo com o historiador, não há condições de Temer se manter na Presidência depois das denúncias divulgadas pelo jornal O Globo na última quarta-feira. Para Villa, a única preocupação do peemedebista no momento são as consequências jurídicas das acusações de Joesley Batista – dono da JBS que entregou ao Ministério Público uma gravação comprometedora do presidente da República. 

“O presidente certamente está consultando os seus advogados. Que ele vai renunciar, é quase que líquido e certo”, opinou Villa. “O que o Temer quer saber agora é se ele vai ser preso ou não, se perde o foro ou não… Certamente, está fazendo uma consulta, porque a situação dele só piora a cada minuto”.

Segundo o comentarista, tudo indica que Michel Temer, de fato, deu declarações comprometedoras a Joesley Batista na gravação que foi entregue ao Ministério Público – o dono da JBS diz que registrou Temer dando aval para a compra do silêncio de Eduardo Cunha. Caso contrário, o peemedebista não se preocuparia com o conteúdo da gravação.

Se você não teme, por que quer ouvir o áudio? Se você teve uma conversa republicana, não interessa o que foi gravado… Quando ele diz que primeiro quer saber o conteúdo da gravação, significa que as conversas não foram republicanas”, analisou Villa. “A preocupação central do Temer, agora, é saber o que vai acontecer juridicamente com ele… Porque ele não tem condições de permanecer na Presidência. Quanto mais rápido ele renunciar, melhor para o País”, decretou.