0:00
0:00

Assista ao vivo

Alckmin adota postura mais discreta na disputa interna da presidência do PSDB

  • Por Jovem Pan
  • 08/11/2017 08h22

Rovena Rosa/Agência Brasil

Nas últimas semanas, Alckmin liderou seus aliados para passarem a defender a manutenção de Tasso Jereissati na presidência do PSDB

O governador de São Paulo vai adotando na disputa interna pela presidência do PSDB a mesma postura que adotou com o pré-embate entre o prefeito João Doria. Deixou o prefeito se expor bastante enquanto manteve sua discrição e fez contraponto se mostrando mais experiente, jogando com o tempo. Nesta vez ele vai fazendo a mesma coisa.

Ele mostrava apreço, tempos atrás, por Marconi Perillo para a presidência do partido. E nas últimas semanas liderou seus aliados para passarem a defender a manutenção de Tasso Jereissati na presidência do PSDB.

Alckmin passou a achar que era melhor alguém com trânsito no Nordeste, lugar que ele teria maior dificuldade de penetração eleitoral. Tasso Jereissati tem boa passagem pelo Nordeste e poderia ajudar o governador Geraldo Alckmin na região.

Também para isso, hoje Tasso tem apoio da ala mais jovem dos tucanos, e Alckmin acha uma boa estratégia se aproximar deles. Por fim, Marconi Perillo ainda pode ser alvo da Lava Jato, e teria potencial para se tornar um novo Aécio Neves. Isso fez com que Alckmin redirecionasse sua estratégia.

Doria vai em direção contrária a Alckmin

Mais uma queda de braço entre eles. No momento em que Doria tenta dar acenos de se recompor com Alckmin. Mas o prefeito tem declarado apoio ao governador Marconi Perillo. Ele acha que este deve criar menos atritos com alas do partido. E Doria também é contra o desembarque até o fim do ano do Governo Michel Temer, ao contrário do que defende seu padrinho político, Geraldo Alckmin.

A tendência dessas direções opostas é que isso ajude a delimitar caminho para saber quem será o nome do partido para a candidatura à Presidência.

Confira o comentário completo de Vera Magalhães: