0:00
0:00

Às vésperas de votação da segunda denúncia, clima é de falsa tranquilidade

  • Por Jovem Pan
  • 24/10/2017 09h01

EFE/Joédson Alves

Enquanto isso, continuam articulações baseadas em cargos e emendas

O clima no Governo é de falsa tranquilidade bastante apreensiva no dia anterior à votação da segunda denúncia contra Michel temer e os ministros Eliseu Padilha e Moreira Franco, na Câmara dos Deputados.

Na denúncia de agora o Governo está próximo de 240 votos. O grande interesse do Governo é de chegar o mais perto possível dos números da primeira denúncia, já pouco se fala em superar a quantidade de votos favoráveis ao presidente. O Palácio do Planalto, entretanto, quer chegar o mais próximo de 260 votos para gerar a marola que manterá indecisos, interessados em pontos nada republicanos que pautam as discussões políticas, na base aliada.

Enquanto isso, continuam articulações baseadas em cargos e emendas. A ideia é tentar ter mais apoio até esta quarta-feira (25), para que não fique a impressão de que o presidente está cada dia mais fraco.

Day after

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia, que teve papel fundamental para amalgamar a base na primeira denúncia, nesta segunda já assistimos um comportamento bastante bipolar. Isso se deve ao fato de que ele tem demandas especificas que ele quer ver atendidas pelo Governo.

Maia vai procurar, no day after, manter a posição de que ele é independente do Governo. Ele deve tentar colocar pautas próprias de deputados e seus interesses.

Confira o comentário completo de Vera Magalhães: