Condenação de Lula pelo TRF4 mostra solidez da Lava Jato

  • Por Jovem Pan
  • 24/01/2018 18h08
EFE/Fernando Bizerra Jr. Ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva falou em São Bernardo, durante julgamento, e se disse "tranquilo"

A comentarista Vera Magalhães analisou a condenação de Lula pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4), que aumentou a pena do ex-presidente para 12 anos e um mês de prisão por corrupção e lavagem de dinheiro no caso do triplex do Guarujá.

“Caíram alguns mitos e isso foi muito educativo para o Brasil em termos de amadurecimento político”, disse.

O julgamento mostrou, segundo Vera, que o TRF4 é uma Corte colegiada muito aparelhada para julgar o que está julgando, conhecedora de todo o histórico da Lava Jato e de outros processos correlatos, das delações premiadas e sua importância, das provas materiais e testemunhais.

“Fez-se um verdadeiro inventário da Operação Lava Jato até aqui”, afirma a comentarista. Este seria um “resgate da importância da Lava Jato e da correção das decisões tomadas até aqui”.

As decisões da Lava Jato que saíram de Curitiba, da 13ª Vara Federal, de Sergio Moro “não foram tomadas por um tresloucado político”, diz Vera, mas de um profundo conhecedor do direito. “Os procuradores não são tresloucados”.

A analista aponta que os desembargadores fizeram um arrazoado de quanto dinheiro voltou por determinação dos próprios corruptores.

“Hoje foi um marco importante para mostrar que a Lava Jato tem força, tem solidez, que suas decisões são técnicas e jurídicas”, concluiu.

Veja: