Data de julgamento de Lula no TRF4 marca início oficial da campanha para 2018

  • Por Jovem Pan
  • 15/12/2017 08h20
EFE/Joédson AlvesEFE/Joédson AlvesOutros partidos começaram a acelerar o passo na iminência de ter ou não Lula na chapa. O julgamento para 24 de janeiro marcou o início oficial da campanha política de 2018

Com a data do julgamento de Lula no TRF4 marcada para o próximo dia 24, todos estão achando que agora podem ser candidatos, que o ex-presidente não será nome para o pleito.

O que foi mais explícito neste movimento foi Ciro Gomes, que mal esperou a notícia sair para dizer que a Justiça deve ser célere mesmo, o que deixou o PT bastante irritado.

Ciro nunca escondeu que sua estratégia é disputar esses votos da esquerda. Se agora diz que Lula deve provar sua inocência, no passado ele dizia que o petista não deveria ser candidato, e sempre se colocava como herdeiro dos eventuais votos de Lula.

Mas ele não foi o único. Outros partidos começaram a acelerar o passo na iminência de ter ou não Lula na chapa. O julgamento para 24 de janeiro marcou o início oficial da campanha política de 2018.

Perspectiva de Lula fora abre rombo na campanha

Podem surgir novos nomes para a próxima campanha, cito os que já estão na praça, mas não duvido que surjam novos nomes, como por exemplo Jaques Wagner, que faz campanha para seu candidato, mas ele pode ser alçado à condição de candidato à presidência pelo PT, caso o partido veja que a situação de Lula se complicou.

PCdoB lançou Manuela D’Ávila e outros movimentos dessa natureza podem surgir, se vão desaguar em candidaturas oficiais em meados do não que vem, isso só o tempo dirá.

Bastidores

O estado de ânimo não é bom. Os petistas que ainda conversam, mais sensatos, admitem que prazo fica apertado diante do julgamento no dia 24 de janeiro. Passou-se a discutir caravana até Porto Alegre, abaixo-assinado e plano de recursos.

Os advogados de Lula farão parte de reunião da Executiva do partido dos Trabalhadores.

Confira o comentário completo de Vera Magalhães: