DEM deve pré-lançar Maia como candidato à Presidência durante convenção

  • Por Jovem Pan
  • 10/01/2018 08h37

Marcelo Camargo/Agência Brasil

DEM vai insistir em pré-candidatura pelo menos até a convenção do partido, adiada para o dia 28 deste mês

O projeto de lançar Rodrigo Maia, atual presidente de Câmara dos Deputados, como candidato à Presidência da República está avançado. Vão insistir em pré-candidatura pelo menos até a convenção do partido, adiada para o dia 28 deste mês.

A convenção foi adiada a pedido de Maia, que não queria que discussão partidária coincidisse com discussão da reforma da Previdência. Maia será aclamado como candidato, e já tem marqueteiro para eventual campanha. É certo que vão usar convenção como plataforma para pré-lançamento do presidente da Câmara.

O DEM quer se fazer ver. Tem sido aliado constante do PMDB desde 1994 e não vê condições melhores na aliança. Agora, o partido tem certa musculatura institucional com a Presidência da Câmara, com o MEC, Prefeitura de Salvador e com Ronaldo Caiado, que possui interlocução com novos movimentos da sociedade.

DEM vai dizer que não foi atingida no âmago da Operação Lava Jato. Eles acham que têm algum fôlego para gastar com pré-candidatura. Acham que o nome de Geraldo Alckmin ainda não decolou, mas podem vir com aliança ao longo do tempo. Por ora, a ordem é inflar o balão de Maia.

Falta de carisma de Maia

Se Alckmin tem carisma de chuchu, Maia tem carisma de jiló. O DEM está sabendo disso, todos com quem falei sabem que a falta de carisma de Maia é unânime.

Vale lembrar o caso do RJ, em que o centro se fragmentou em três e os dois polos radicalizados é que foram ao segundo turno. Nenhum dos partidos de centro quer chegar a esse limite no plano nacional. Se uma candidatura ganhar musculatura creio que vão sentar e conversar.

PSDB e eventual candidatura de Maia

O PSDB, por ora, não assina recibo. Diz que é assim mesmo, que é bom que Maia faça isso publicamente, o que interditaria uma eventual disputa do ministro da Fazenda, Henrique Meirelles.

Eu só recomendaria aos tucanos, se é que posso, que não fossem muito arrogantes, porque algo que os democratas se ressentem é isso. Eles dizem agora que não será assim e querem ser ouvidos.

Confira o comentário completo de Vera Magalhães: